29/05/2016

Não podemos cruzar os braços




Eu estou com o estômago revirado e a cabeça cheia de pensamentos ruins. A notícia sobre a moça que foi estuprada mexeu muito comigo e acredito que com todo mundo que tem consciência do que aconteceu. O mais angustiante é que o ocorrido só me chocou e chocou muita gente pelo fato de serem pelo menos 30 agressores, mas todos os dias ocorrem estupros em todo o mundo e é realmente difícil processar e lembrar disso sempre.

O pior de tudo é ler textos/comentários nas redes sociais que culpam a vítima pelo ocorrido. Comentários como "se estivesse na igreja isso não teria acontecido", "se tivesse escolhido um namorado decente", "se usasse roupas menos provocantes", "se escolhesse melhor suas companhias", "se estivesse em casa com sua família"... é decepcionante. É importante saber que quando uma situação tão chocante como essa ocorre, não há necessidade alguma de perguntar onde mora a pessoa, com quem andava e muito menos com quais roupas estava, pois NADA justifica tamanha crueldade. E se você acha que esses fatores são realmente importantes para justificar um estupro, está na hora de rever seus conceitos e suas opiniões.



A questão é que: Não podemos cruzar os braços. A partir do momento em que você se cala diante de um amigo que bate na namorada. Quando você ri de "piadas" que agridem uma mulher (pois apesar de parecerem inofensivas elas têm um fundo de maldade, sim). Quando você escuta ou até faz comentários do tipo "Aquela ali? Uma vagabunda! Fica com 5 numa noite só". Quando você repassa fotos de garotas nuas para seus amigos. Quando você meu amigo(a) fala que uma menina é "puta" apenas pela sua forma de se vestir. É aí que você contribui, mesmo que não pareça ser algo de grande importância.

Mas eu ainda tenho esperança. Tenho esperança nessa galera que está indo as ruas protestar, que está compartilhando posts de revolta nas redes sociais e não se calam ou desanimam diante de tanta maldade. Tenho esperança de que, apesar de tudo, o bem ainda prevalece, pois nós somos maioria. Essa fatalidade serve para nos lembrar de que isso aconteceu e acontece todos os dias, independente da quantidade de agressores e eu espero que não seja necessário acontecer muito mais casos como estes para que possamos levantar e fazer algo em relação a isso. Convido todos a se informarem mais sobre o assunto e levar adiante o pensamento de que existe uma cultura do estupro em nosso país e devemos fazer muito mais para que ela venha cessar. Deixo abaixo uma pequena lista de links com matérias e vídeos para quem gostaria de entender mais sobre o que houve e até saber como reagir a uma situação como essa. Precisamos debater sobre isso. 

1- Cultura do Estupro - Cadê a Chave?
2- Aprende a Respeitar - JoutJout Prazer
3- A dor dela é a dor de todas nós - Madly Luv
4- 12 notícias que mostram por que não adianta tentar justificar um estupro - BuzzFeed
5- Sobre os acontecimentos semanais - Empodere Duas Mulheres
6- Para quem tentou achar alguma justificativa para o estupro - Amanda Souza

Não pare. Continue lutando. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design |Editado por: Alana Cristina | Tema: Viagem - Blogger • voltar ao topo